Ray Coniff

Imagem
Joseph Raymond Conniff
6.11.1916 – 12.10.200

Ray Coniff nasceu no dia 6 de novembro de 1916, na cidade de Attleboro, Massachusetts, EUA. O pai era trombonista e a mãe tocava piano, de quem herdou a paixão pela música.
A primeira experiência como músico de orquestra foi no ginásio Attleboro. Começou como trombonista e com o tempo passou a fazer arranjos até tornar-se orquestrador da banda local.
Seu primeiro emprego como músico profissional foi com o “Musical Skippers”, de Dan Murphy, em Boston. Começou tocando trombone, orquestrando e dirigindo o caminhão do grupo. Depois, mudou-se para Nova York.
Em Nova York trabalhou como trombonista-arranjador de Bunny Berrigan. Em 1939 começou a trabalhar com Bob Crosby e os “Bobcats”. Um ano depois foi contratado por Artie Shaw e depois, por Glen Gray.
Após essas duas experiências, Coniff começou a fazer arranjos para o serviço de rádio das Forças Armadas dos EUA, onde ficou até 1946. Saiu do Exército e foi orquestrar para Harry James, com quem trabalhou até o final da década de 40.
Os últimos anos da década de 40 foram os mais apagados da história de Coniff. Ele parou de fazer arranjos e ganhava a vida – na época era casado e já tinha três filhos- como orquestrador free-lance e fazendo trabalhos fora da área musical.
A sua grande oportunidade surgiu no começo da década de 50 quando conheceu Mitch Miller, da Colúmbia Records. Na gravadora, começou a fazer arranjos e orquestração para outros músicos e para os discos da Colúmbia. Os maiores sucessos foram “Walkin’In The Rain”, “Moonlight Gambler”, entre outros.
O sucesso obtido por Coniff em outros discos incentivou a Colúmbia a lançar um álbum de autoria do maestro. Foi então que surgiu “‘S Wonderful”, que ficou na lista dos discos de maior sucesso por nove meses.
Na primavera de 1960, Coniff fez uma turnê de 11 dias e lotou as principais casas noturnas de Los Angeles e São Francisco. Nesses concertos, o maestro começou a desenvolver o seu estilo musical, que o distinguiu como um talentoso arranjador-regente.
Ray começou a fazer uso de um coro vocal como naipe da orquestra e em vez de tocar instrumentos, os vocalistas soltavam sílabas tais como: ba-ba e du-du, que juntas ao som de um ritmo musical contribuíram para tornar o estilo de Coniff mundialmente conhecido.
Ray Conniff morreu de derrame na California em 12.10.2002

Fontes – Wikepédia/netsaber/folha online/findgrave

Imagem

Anúncios
Categorias: Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s