Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Mello Imagem
Di Cavalcanti.

Di Cavalcanti foi pioneiro na Semana de Arte de 1922 e é uma
grande referência do movimento modernista. Através de sua
obra pode se identificar um expressionismo tropical exuberante
com grande preocupação social.
As festas, o folclore, o povo mestiço, os eventos típicos onde o
carnaval e o samba são fortes referências, mostrando que o mundo
do artista é feito de pescadores, músicos, palhaços, meretrizes,
circos, mercados, bordéis e especialmente mulatas, que através de
pinceladas vibrantes e coloridas demonstram com exatidão o que
ia pela alma romântica do artista.
Esse carioca foi amigo de Picasso e Matisse, era um enamorado
da vida, foi um artista que retratou nosso país sem recorrer a
imagens fáceis ou obvias. Suas telas pedem tempo de observação
e, são um convite para um mergulho na arte brasileira.

“A mulata para mim, é o símbolo do Brasil. Ela não é preta, nem
branca, nem rica , nem pobre, gosta de musica, gosta de futebol…
como nosso povo” ( Di Cavalcanti )

Ana Maria

Anúncios